terça-feira, 2 de março de 2010

Não troque o certo pelo duvidoso

Jacó havia feito um guisado, quando Esaú chegou do campo, muito cansado; e disse Esaú a Jacó: Deixa-me, peço-te, comer desse guisado vermelho, porque estou muito cansado. Por isso se chamou Edom. Respondeu Jacó: Vende-me primeiro o teu direito de primogenitura. Então replicou Esaú: Eis que estou a ponto e morrer; logo, para que me servirá o direito de primogenitura? Ao que disse Jacó: Jura-me primeiro. Jurou-lhe, pois; e vendeu o seu direito de primogenitura a Jacó. Jacó deu a Esaú pão e o guisado e lentilhas; e ele comeu e bebeu; e, levantando-se, seguiu seu caminho. Assim desprezou Esaú o seu direito de primogenitura.
Genesis 25:29-34


Há muitas pessoas que perdem a benção de Deus por não vigiar. Esaú, filho de Isaque é um exemplo disso.

Ele era o primogênito de seu pai e, como tal, tinha direito a uma benção especial e a receber porção dobrada da herança de seu irmão, Jacó. Entretanto, perdeu esse direito e sofreu muitos prejuízos, porque num momento de provação, tomou a decisão errada.

Vamos ver através de sua história o que pode nos levar a perder a benção, trocando o certo pelo duvidoso.

Perdemos a benção quando o cansaço nos dominavs. 29 – O cansaço, o stress tira o nosso equilíbrio. Quando estamos esgotados (excesso de trabalho, de preocupações, decepções acumuladas), devemos evitar tomar decisões sem ouvir a Deus e aos nossos líderes. Sob pressão, estamos mais propensos a errar.

Perdemos a benção quando damos ouvidos a propostas carnaisvs. 31 – Sempre haverá alguém nos fazendo uma proposta ou sugestão que tirará de nós a benção. Satanás sempre tenta nos atrair aos seus atalhos. Se não guardamos nosso coração nos princípios da Palavra de Deus, acabaremos errando o caminho.
Perdemos a benção quando exageramos a dimensão dos nossos problemasvs. 32a – Esaú estava com fome (necessidade) e com vontade de comer (desejo), mas ele deu mais valor a isso do que à sua aliança com Deus. Ao dizer “estou a ponto de morrer”, ele exagerou o tamanho de sua necessidade e de seu desejo e acabou convencendo sua própria alma de que não podia esperar.

Perdemos a benção quando nos esquecemos do valor que ela temvs. 32b - "De que me serve a primogenitura..." Através dessa frase Esaú revelou não dar valor à benção de Deus. O que ele queria era ter sua vontade de comer suprida naquele momento, sem pensar que no futuro a benção lhe faria falta... Devemos lembrar que aquilo que semeamos hoje colheremos amanhã.

Perdemos a benção quando desprezamos as riquezas espirituaisvs. 34 – Esaú tinha um guisado diante de si (um elemento natural) e a benção da primogenitura (uma riqueza espiritual). Ao escolher o natural e desprezar o espiritual, ele por tabela desprezou a Senhor e acabou colhendo frutos terríveis dessa decisão. Quando precisou depois da benção, ela não estava disponível mais.

Pr. Danilo Figueira

Um comentário:

Paulo Adriano Rocha disse...

Pois é, maestro. Imediatistas como somos, marcados pela finitude, nem sempre queremos esperar o "depois", mas o que Deus nos oferece no final do caminho é melhor do que qualquer coisa que nos possa ser oferecida durante a jornada. Que Deus me ajude a fazer melhores escolhas.

Abraços. Saudade do sr, sabia? Aparece!

Related Posts with Thumbnails