quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Eclair Cruz - Uma voz que se cala


"Ontem, dia 17/08/2010, aos 68 anos, faleceu em Hortolândia o amigo Eclair Cruz, vítima de câncer. Nascido em Palmeira das Missões RS, concluiu seus estudos médios no IACS, e a seguir cursou o teológico no IAE SP.

Em junho de 1968 o Pr. Feyerabend saiu do quarteto Arautos do Rei para dedicar-se ao evangelismo público, assim ele foi convidado para substituí-lo na comemoração dos 25 anos da Voz da Profecia. Dessa maneira foi formada a equipe que mais marcou os programas da VP e que mais deixou saudades harmônicas nos amantes da arte dos quartetos, a formação do Pensando em Ti: Eclair Cruz, Malton Braff, Enis Rockel e Roberto Conrad.

Só pra se ter uma idéia, eles gravaram de 1968 à 1971, 240 músicas, com uma qualidade musical de fazer inveja a qualquer grupo na era digital, e tudo isto num único microfone e com limitadíssimos recursos técnicos.

Eclair não chegou a concluir os estudos teológicos. Mas seu ministério foi sem igual. Além de marcar como o 1 tenor do principal grupo vocal brasileiro de quartetos entre todas as denominações evangélicas, era sensível escutá-lo quando solava. Curioso: não gostava de cantar em quartetos!

Durante décadas sua voz suave e seu fawcet tão tranquilamente colocado foram uma referência inquestionável entre os tenores. Ele me disse várias vezes que tinha péssima memória musical: nos ensaios, primeiro passavam as outras vozes, para depois ele “pegar”. Incrível: foi a pessoa que mais gravou em toda a história da VP. Para muitos que não sabem, ele era o responsável por todas as gravações dos programas radiofônicos da Voz, tanto para o Brasil quanto para os demais países de língua portuguesa. Por isto, chegou a passar várias vezes até 22 horas no estúdio, dormindo no chão ao lado dos aparelhos, para que os programas ficassem prontos e fossem enviados às emissoras. E seu jeito de cantar era inconfundível: sempre muito discreto, sorridente, mas objetivo em sua mensagem.

Só de Arautos foram: 1968-1975, 1985-1990! Sua discografia é muito vasta. Anote aí: 25 anos da VP, Pai Nosso, Pensando em Ti, Arautos em Spirituals, Os Arautos do Rei (cassete abóbora), Filho Pródigo, Arautos Para Crianças, Arautos e Del Delker, Arautos Especial, Aqui Chegamos Pela Fé, a coleção Redescobrindo, Grupo VP 76, Sou Um Milagre, Habita em Mim, Quem os Criou, Felicidade Sem Fim e Arautos em Cingapura. Fora os discos solos e participações especiais em outros projetos!

Quando falava do pastor Rabelo, parecia um filho falando do próprio pai. Quando se referia à VP, tinha uma clara compreensão de que o trabalho feito ali era unicamente evangelismo. Sobre os Arautos, era lacônico, sem ser ofensivo: o grupo foi criado e existe para ganhar pessoas para Cristo!

Casado com a querida tia Íria, o casal teve 3 filhos: Elder (mora em Hortolândia), Íris (enfermeira) e Elaine, ambas moram em São Paulo, Capão Redondo.

Tive o privilégio de visitá-lo em julho desse ano. Reclamou dos tratamentos, chorou diante de sua realidade (era muito humano), mas quando falamos da vida espiritual, ele foi á estante, mostrou-nos uma obra biográfica do apóstolo Paulo e disse: “O que me tem dado forças é ver neste livro a personalidade e a fidelidade desse gigante de Deus. O que aprendi com ele me fez reavaliar tudo o que havia aprendido durante todos os dias de minha vida”.

Ele descansou, mas Esperando a Manhã Radiosa!

Sinto saudades do amigo com quem tantas vezes conversei. Mas sinto-me feliz por seu impacto em minha vida. Deus o guarde até o dia de cantarmos juntos o cântico do Cordeiro, sob o mar de vidro!

Pr. Marcelo Augusto de Carvalho

(Esse texto foi publicado no site www.4tons.com pelo pastor Marcelo – um profundo admirador e companheiro do quarteto Arautos do Rei)

Eclair não perdia nenhuma oportunidade para testemunhar através da música. Durante o culto de ação de graças dos Ex-Alunos do Instituto Adventista São Paulo (IASP), dias 4 e 5 de junho, mesmo enfraquecido pela doença, Eclair da Cruz se levantou da cama e chegou ao colégio apoiado nos braços do filho. Com entusiasmo e convicção ele cantou “Breve virá, breve virá, breve Jesus voltará”, ao lado de seus colegas da formação de 1970 (Malton Braff, 2º. tenor; Enis Rockel, barítono; e Roberto Conrado, baixo).

Leia mais em:

Portal Adventista

4Tons

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails