quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Crente também no trânsito

Será que há um momento cotidiano de maior ataque e de maior provação de nosso carater cristão do que o trânsito?

Sinceramente, somos testados à exaustão e também tentados a cometer deslizes que de uma maneira ou de outra comprometem nosso testemunho de servos do Senhor.

Pense em como reagir diante da cada vez maior falange de motoqueiros (motoqueiros, não motociclistas) que desafiam todas as leis (das de trânsito às da física) e praticamente se jogam à frente do seu carro em manobras bruscas e arriscadíssimas. E quantos quilômetros você consegue seguir atrás de um displicente motorista que trafega na faixa esquerda a 40 Km/h em plena BR antes de ver sua paciência e longamidade irem pra reserva? E o cara que corta pelo acostamento furando a fila dos otários? E quando estacionam colados no teu carro e você tem que esperar o mautorista para poder sair? E o quê dizer dos oportunistas espertinhos de sempre enquanto você faz o que é certo. Pois é. A "ira santa" não se justifica nessas horas.

Algumas atitudes são comuns. Brandir o punho, socar o volante, baixar o vidro da janela e olhar com aquela cara de ironia ou de raiva para o "infeliz", buzinar bravamente em lugar do palavrão, falar impropéritos, desviar pela direita e jogar o carro de volta em cima da "tartaruga" etc.

Vejo isso diariamente e, sinceramente, fico envengonhado quando essas atitudes vêm de condutores cujos carros ostentam adesivos com versículos bíblicos (Posso todas as coisas...), emblemas de igrejas e símbolos que os ligam à comunidades cristãs.  Pior ainda quando esses condutores estão de paletó e gravata e a Bíblia no painel.

Tanto quanto a tentação de expressar-se inconvenientemente, é comum ser assediado por pensamentos que de igual modo são indecorosos e até pecaminosos (um fato que não percebemos). É quando se deseja que o motoqueiro que te jogou pro canto caia mais à frente e se esborrache todo ou que você encontre capotado o apressadinho com som de funk nas alturas que vem há uns cinco quilômetros costurando todos pelo teu retrovisor e segue fazendo ainda pior à tua frente.

Todas as facetas do Fruto do Espírito, que devem ser evidentes na vida do regenerado, parecem sumir nessas horas, mas é preciso ser crente no trânsito também irmão. Não é só na igreja ou diante do pastor ou da comunidade de conhecidos. No trânsito nós também precisamos nos portar como filhos da Luz.

Então, façamos todo o possível para não cometermos deslizes ao dirigir e tampouco em nosso reagir diantes das barbeiragens que inevitavelmente acontecerão.

"Portanto, vede diligentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus."
Efésios 5.15 e 16

Um comentário:

Daladier Lima disse...

Me associo às suas críticas, mas também às constatações absurdas de nosso trânsito. Infelizmente, os responsáveis estão apenas preocupados em nos multar.

Abraços!

Related Posts with Thumbnails