segunda-feira, 26 de maio de 2008

Homenagem a todas as mães

Neste final de maio, segue uma homenagem a todas as mães, especialmente à minha mãe
 

AS MÃES SÃO FLORESGióia Junior

São como as flores,
São como as flores, na suavidade, no aroma e cor
No sacrifício da mocidade, na doce benção, no puro amor.

São como as rosas maravilhosas, são como lírios, brancos de paz,
São flores belas de raras cores, são como aroma que satisfaz

Cores e flores, perfumes, brilhos,
Dão-se inteirinhas de coração.
Vivem na vida dos próprios filhos,
Vivem ternura, vivem perdão.

As mães são flores,
As mães queridas, são margaridas, são girassóis,
Belas estrelas que a terra nutre ao beijo quente de muitos sóis.

As mães são flores, mas flores murcham, Têm vidas curtas, sacrificiais.
Que vivam muito, pedimos hoje, ao Deus bendito,
Que vivam mais.

As mães são flores, rubras, douradas, iluminadas e muito amadas.
Sonho e afeição. Casa na rocha, que não se abala,
Ouvido e fala, verso e canção.

As mães são flores.
Deus as proteja, Deus cuide delas com muito amor.
As mães são flores, queridas flores, flores no trono do Salvador

Jardim é a vida. As mães são flores.
E no seu dia, cantamos nós:
"Deus dê a todas este presente:
Que vivam muito, mais do que a gente.
Para que nunca fiquemos sós."

3 comentários:

Adriano Fabio disse...

Oi, Sílvio.

Estava procurando essa poesia, para poder recitar no culto de gratidão pelo dia das mães, e só achei o seu texto. achei muito legal. Todavia, há alguns pequenos enganos no texto. Mando-lhe, então, o texto correto, e um link da poesia recitada pelo próprio Gióia Júnior (http://www.youtube.com/watch?v=82kpxhKRGjI).

AS MÃES SÃO FLORES
Gióia Junior

São como as flores,
São como as flores, na suavidade, no aroma e cor
No sacrifício da mocidade, na doce benção, no puro amor.

São como as rosas maravilhosas, são como lírios, brancos de paz,
São flores belas de raras cores, são como aroma que satisfaz

Cores e flores, perfumes, brilhos,
Dão-se inteirinhas de coração.
Vivem na vida dos próprios filhos,
Vivem ternura, vivem perdão.

As mães são flores,
As mães queridas, são margaridas, são girassóis,
Belas estrelas que a terra nutre ao beijo quente de muitos sóis.

As mães são flores, mas flores murcham, Têm vidas curtas, sacrificiais.
Que vivam muito, pedimos hoje, ao Deus bendito,
Que vivam mais.

As mães são flores, rubras, douradas, iluminadas e muito amadas.
Sonho e afeição. Casa na rocha, que não se abala,
Ouvido e fala, verso e canção.

As mães são flores.
Deus as proteja, Deus cuide delas com muito amor.
As mães são flores, queridas flores, flores no trono do Salvador

Jardim é a vida. As mães são flores.
E no seu dia, cantamos nós:
"Deus dê a todas este presente:
Que vivam muito, mais do que a gente.
Para que nunca fiquemos sós."

[]'s

Adriano Fabio.
adriano.fabio@gmail.com

Silvio Araujo disse...

Adriano Fabio
Obrigado pela visita pela observação.
Eu gosto muito das poesias do Gioia Jr.
Saudações

Eva Potiguar Evanir Pinheiro disse...

Desde criança eu decorei e até hoje, recito. Acho lindo, lindo, esse poema! 👏🏼👏🏼👏🏼

Related Posts with Thumbnails