quinta-feira, 15 de julho de 2010

O Meu Cristo



Rev. Thiago Rocha


Neste mundo há muitos Cristos:
De várias cores, de vários tamanhos
Cristos feitos, Cristos inventados,
Cristos moldados, Cristos deformados,
Cristos tristes, Cristos desfigurados.

Há Cristo para cada gosto, cada interesse,
cada objetivo, cada projeto.

Há o Cristo das belas artes:
um motivo, como tantos outros,
para expressar uma forma,
ou exibir uma escola pelo próprio homem criada.

É Cristo para se ver, apreciar ou criticar,
para exaltar o autor,
seu talento sua invencionice.
É um Cristo despido de autoridade,
sem expressão, sem divindade.

Há o Cristo da literatura,
da prosa, do verso, da forma, do estilo,
do livro famoso, do "best-seller".

É um Cristo pretexto, que serve de texto,
dentro de um contexto,
que ajuda seu autora faturar mais,
e ser mais lido e procurado.

Há o Cristo das cantigas:
deturpado, maltratado,
irreverentemente tratado.
Aparece na crista das ondas,
estoura nas paradas,
é cantado nos salões,
e circula, aos milhões,
como mercadoria,
para enriquecer as empresas.
É um Cristo de algibeira,
fabricado como produto de consumo.

Há, até, o Cristo do cinema e do teatro.
Sucesso de bilheteria...
É a explosão da arte moderna
fazendo a caricatura
do maior personagem da história.

É o Cristo musicalizado,
encenado, maquinalizado.
É Cristo para espetáculo,
para os olhos, para os ouvidos,
para o lazer e a higiene mental.

Há o Cristo do crucifixo:
de pedra, de mármore, de madeira, de metal...
É Cristo para a parede,para o colo da mocinha,
para o peito piloso do rapaz excêntrico.

É apenas ornamento, ou simples decoração.
Embora alguns lhe prestem culto,
ele não vê, não ouve, não entende.

Há o Cristo dos teólogos:
difícil de entender, complicado.
É Cristo para eruditos,
para cultos, privilegiados.
É só para ser discutido,
dissecado, analisado,
e aceito intelectualmente.
Não modifica, não transforma,
não regenera, não muda.

É Cristo-aristocrata, de elite.
Há, também, infelizmente,
o Cristo de certos cristãos, que ainda o tem no túmulo.
É Cristo crucificado, morto e sepultado,
e ainda conservado na tumba dura e fria.

É um Cristo que não vive,
porque seus adoradores ainda estão mortos,
e não despertaram para uma vida nova,
a vida do próprio Cristo,
da qual, lamentavelmente,
ainda não se apossaram.

O MEU CRISTO não é nenhum desses.

O meu Cristo é o Filho de Deus,
que foi encarnado,
viveu, sofreu, foi condenado,
morto e sepultado,
por causa de meus pecados.

O meu Cristo não ficou preso na sepultura escura.
Ele ressuscitou, subiu aos céus.
E reina, à direita do Pai.

O meu Cristo é respeitado, admirado,
cultuado, adorado, porque está vivo, bem vivo!

O meu Cristo vive nas palavras que proferiu.

O meu Cristo vive nos ensinos que deixou.

O meu Cristo vive nos atos que praticou.

O meu Cristo vive na obra que realizou.

O meu Cristo vive nas almas que Ele salvou.

O meu Cristo vive, eu sei bem disso,
e não tenho nenhuma dúvida,

o meu Cristo VIVE EM MIM!

terça-feira, 13 de julho de 2010

Fotos do 72º aniversário do Coral da AD em Casa Amarela

Conforme prometido, divulgamos algumas fotos do 72º aniversário do Coral da AD em Casa Amarela, Recife/PE, evento acontecido nos dias 25 a 27/06/2010.

A programação da sexta-feira contou com a presença do Coral Consagração da AD em Olinda 7ºRO, que louvou ao Senhor alegria, entoando "Não Falhará Jamais", de Robert Ray e "Aleluia, amém" de G. F. Handel. O coro aniversariante entoou "Mais Perto Meu Deus de Ti" do hinário Antemas Celestes e "Digno é o Senhor" de K. Young, ambos acompanhados ao teclado pelo maestro Marcos Barbosa, da Congregação em Córrego do Jenipapo, parceiro em todas as nossas atividades musicais.

A mensagem foi anunciada com base no texto de II Cronicas 29.1-11, trazendo profunda reflexão aos presentes. Muitas glorificações ao Senhor e muita alegria do céu envolveram todos os presentes. Glórias a Deus!

Além do coro visitante e do aniversariante, o Conjunto Musical Alfa e o Coral Masculino Ebenézer também estiveram presentes louvando a Deus, além do grupo do PROATI-Programa de Apoio à Terceira Idade.

Coral Aniversariante, 26/06/2010

No sábado houve um encontro de coros com a participação do Coral Jovem Amisadai (Casa Amarela), regido pelo maestro Eudes e dos coros principais das congregações em Jardim São Paulo e Barra do Caçote, regidos pelos maestros Davidson Monteiro e Gevalter respectivamente.

Débora Ferreira, fundadora do Coral Jovem Amisadai

Esteve presente também a irmã Débora Ferreira, fundadora do Coral Jovem Amisadai e ex-regente do coral aniversariante. Radicada em Portugal há dez anos onde desenvolve projeto missioário junto com sua família, ela está em Recife para tratamento médico. Débora é filha do saudoso regente Boanerges Ferreira, regente que atuou em muitos coros no Grande Recife nas décadas de 1950 a 1990 e que findou sua lida cantando no coral de Casa Amarela, um excente baixo.












Coro da AD em Jardim São Paulo
Regente Davidson Monteiro


Um bom número de maestros e regentes amigos compareceu e parte do grupo louvou ao Senhor com o hino de 48 da Harpa Cristã, O dia do Triunfo de Jesus, regido pelo maestro Davidson Monteiro.

Coral de Regentes

Os coros, muito bem ensaiados e com linda sonoridade, louvaram ao Senhor com muita alegria e dedicação. Destacamos a música "Deus é bom pra mim", cantada pelo Coral da AD em Jardim São Paulo e um medley de músicas do hinário Coros Sacros cantado pelo Coral de Barra do Caçote. O coro local louvou ao Senhor com "Deixa meu povo ir" arranjo de Andréa Perrucci e "Louvor ao Criador" versão da minha amada esposa, Tânia Araujo, para a música "Mit Staunen Sieht Das Wunderwerk" ou "A obra maravilhosa" do Oratório A Criação, de Franz Joseph Haydn. A orquestra experimental participou acompanhando o Coral e também teve oportunidade de louvar a Deus com uma peça durante o ofertório.












Coro da AD em Barra do Caçote
Regente: Gevalter

Ao final do Culto todos os grupos cantaram juntos o hino Sossegai! nº 578 da Harpa Cristã, sob a regência do maestro Kleyber Santiago e acompanhamento instrumental.

Coral de Casa Amarela louvando a Deus

A palavra do Senhor foi poderosamente pregada pelo Ev. Natanael Balé, tendo como base em Êxodo 15.20 e 21. Foi um céu aberto. Glórias ao Senhor!

Coral da AD em Casa Amarela, 27/06/2010

No domingo pela manhã, 06:00h, estávamos na reunião de oração e consagração promovida mensalmente pelo Coral Jovem Amisadai. Cantamos "Não desanimes, Deus proverá" de Marcílio de Oliveira e palavra do Senhor foi anunciada pelo nosso Coordenador, Pr. Albérico Inácio, que também coopera com o Pr Presidente como responsável pelo Departamento da Família e é também o 2º Secretário da Igreja. Ficamos para a EBD onde também louvamos ao Senhor com a música "Cântico de Vitória".

Coral da AD em Córrego do Euclides sob a regência da maestrina Edna

À noite o maravilhoso Culto de Gratidão com a presença do Coral da AD em Córrego do Euclides, dirigido pela maestrina Edna, que cantou belas peças para a glória de Deus. A palavra foi novamente pregada pelo Pr Alberico Inácio, homem cheio da graça de Deus. O Coral cantou "Louve meu ser ao gandioso Senhor", arranjos de Michael Cox, "Deixa meu povo ir" e "À beira do Jordão", arranjo de Jonh Rutter, com acompanhamentos de teclados e orquestra.

Orquestra arregimentada pelo Maestro Eudes

O Conjunto musical Alfa e a União de Adolescentes Kerigma fizeram as honras da casa. Presente também o grupo do PROATI. Muitos visitantes no templo superlotado e um culto avivado para a glória de Deus marcaram esta noite na qual Deus se revelou poderosamente ao seu povo. Certamente um dos melhores aniversários que já comemoramos e que ficará em nossa mente e em nossos corações.

Coral da AD em Casa Amarela - 2009

A festa terminou mas o trabalho continua e o coro seguirá servindo a Deus e à Igreja com afinco. Apesar da média de idade elevada, há uma prazer indizível nestes irmãos em dedicar-se ao ofício musical e aos demais serviços. A maioria é integrante de Círculos de Oração, EBDs, Campanhas Evangelizadoras, PROATI e outros trabalhos da Igreja, inclusive muitos dirigentes desses departamentos; Temos também diáconos cantando conosco e os irmãos são constantes e atuantes. Isto é fruto da atenção que os Pastores e Coordenadores que por aqui passam dispensam aos grupos e a parte musical não tem sido esquecida (Casa Amarela é atualmente a igreja polo da Área 31). Somos agradecidos a Deus e também ao Pr Presidente, Pr Ailton José Alves que junto com o Ministério desta Igreja tem levado adiante a Obra de Deus neste Estado e vemos o seu crescimento dia a dia. Fazer parte destas fileiras é uma alegria.

Como pediu o apóstolo São Paulo, pedimos também: irmãos, orai por nós (I Tessalonissenses 4.25).

sexta-feira, 9 de julho de 2010

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Coral da AD em Casa Amarela: 72 anos louvando ao Senhor!

O Coral da Assembleia de Deus em Casa Amarela, Recife/PE, igreja sob a presidência do Pr. Ailton José Alves, comemorou 72 anos de atividades em cultos festivos realizados nos dias 25 a 27/06/2010.

O coral foi inaugurado em 24/06/1938, pelo jovem maestro João Vieira de Araujo e vem servindo ininterruptamente ao Senhor desde então.
De acordo com registros históricos e com o testemunho de pioneiros, este foi o segundo coral a ser inaugurado na AD Pernambucana. O primeiro foi o Coral da Matriz (hoje Coral Filadélfia), no bairro da Encruzilhada, fundado alguns anos antes pelo mesmo jovem, João Vieira, que foi também o primeiro maestro e posteriormente supervisor dos trabalhos musicais no Estado, fundando vários corais. Com a construção do Templo Central, no bairro de Santo Amaro, todos os trabalhos da Encruzilhada foram transferidos para a nova sede, restando ao antigo templo a reinauguração de todos os seus departamentos.
A Congregação em Casa Amarela é das mais antigas e também tem sido instrumento usado por Deus para progresso de sua Obra. Nesta congregação surgiram o primeiro Círculo de Oração, a primeira Campanha Evangelizadora, o primeiro Círculo de Oração Infantil, dentre outros trabalhos pioneiros como o primeiro grupo de Discipulado, Conjunto Infantil e União de Adolescentes. Frisamos também que a Banda Canaã, hoje atuando no Templo Central, teve seus tabalhos iniciados em Casa Amarela, ainda na década de 1930. Foi transferida para a Matriz na gestão do Pr José Amaro da Silva, grande homem de Deus cujo nome honra a história da AD brasileira;
Acredito ser importante a divulgação destes eventos pois muito da história das ADs e do progresso da Obra era acompanhado pelas notícias publicadas no Mensageiro da Paz .
Foi num desses exemplares da década de 1940 que descobrí uma reportagem sobre a inauguração do templo em Olinda, com a presença da Banda e também do Coral de Casa Amarela.
Em breve publicaremos fotos e a reportagem com mais detalhes.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Coro Jovem Nova Jerusalém - Convite

Segue convite para os cultos alusivos aos 26º aniversário do Coro Jovem Nova Jerusalem, regido pelo amigo e irmão em Cristo, Pedro Maurício, homem de Deus, cheio da graça, de fervor e de fé!


(Clique para ampliar )

terça-feira, 6 de julho de 2010

Concerto Beneficente na I Igreja Presbiteriana do Recife

Recebí via e-mail o seguinte convite, enviado pelo amado Sebastião Ventura, grande maestro, titular do Coro Boas Novas da I Igreja Presbiteriana do Recife. Será um recital beneficente para ajudar a reconstruir as igrejas destruídas pelas recentes cheias na Mata Sul do Estado:

"O Grupo Quatro Sopranos em Concerto, constituído por professores do Conservatório Pernambucano de Música, disponibilizou-se a fazer um Recital Beneficente de música sacra erudita em prol das Igrejas Presbiterianas de Cortês e Palmares. Deste recital participarão, além do Grupo citado, os coros da I Igreja Presbiteriana do Recife.

O Recital acontecerá na terça-feira, dia 13/07/2010, às 20 horas após o culto de oração da I Igreja Presbiteriana do Recife - Rua das Creoulas, 120 - Bairro da Graças. Tel: 3221-1583. As Ofertas serão entregues aos representantes das Igrejas após o Recital, e toda oferta deve ser entregue neste dia.

Rev. Fabiano Carlos da Silva
Pastor da Igreja Presbiteriana da Bela Vista em Moreno-PE
(8850-8356 / 9621-0154) Presbitério Centro de Pernambuco - PCPE"

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Concerto para Vuvuzela em Si bemol

Eu sei que ninguém vai querer executar isso mas para quem coleciona partituras, eis um raro exemplar!!!


Créditos: Nota na Pauta

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Meu bambu amado


Era uma vez um maravilhoso jardim, situado bem no centro de um campo. O Dono costumava passear pelo jardim, ao sol do meio-dia. Um esbelto Bambu era para ele a mais bela e estimada de todas as árvores e plantas do seu jardim. Este Bambu crescia e se tornava cada vez mais lindo. Ele sabia que o seu Senhor o amava e que ele era sua alegria.

Um dia, o dono, pensativo, aproximou-se do seu amado Bambu. Num sentimento de profunda veneração, o Bambu inclinou sua cabeça imponente. O Senhor disse ao Bambu:

-Querido Bambu, eu preciso de ti!

O Bambu respondeu:

-Senhor, faz de mim o que quiseres. O Bambu estava feliz, parecia ter chegado a grande hora de sua vida. O seu dono precisava dele e ele iria servi-lo!

Com voz grave, o Senhor disse:

-Bambu, só poderei usar-te se eu te podar

-Podar?, podar a mim Senhor? por favor, não fale nisto. Deixe a minha figura. Tu vês como todos me admiram!

-Meu amado Bambu - a voz do Senhor tornou-se mais grave ainda - não importa que te admirem ou não. Se não te podar, não poderei usar-te.

No jardim tudo ficou silencioso. Até o vento segurou a respiração. Finalmente, o lindo Bambu se inclinou e sussurrou:

-Senhor, se não me podes usar sem podar, então... fazes comigo o que quiseres.

O Senhor respondeu:

-Meu querido Bambu, devo cortar suas folhas.

O sol escondeu-se atrás das nuvens. Umas borboletas afastaram-se assustadas. O Bambu, trêmulo, à meia voz, disse:

-Senhor... corta-as.

Disse o Senhor novamente:

-Ainda não basta, meu querido Bambu. Devo também CORTAR-TE PELO MEIO E TOMAR-TE TAMBÉM O CORAÇÃO. Se não fizer isto, não poderei usar-te!

-Por favor, Senhor, disse o Bambu, eu não poderei mais viver sem meu coração

-Devo tirar-te o coração, caso contrário, não poderei usar-te.

Houve um profundo silencio...alguns soluços de lágrimas abafadas... Depois, o Bambu inclinou-se até o chão e disse:

-Senhor, PODA, CORTA, PARTE, DIVIDE, ME TOMA-ME POR INTEIRO E REPARTE.

O Senhor desfolhou-o, decepou-o, partiu e tirou-lhe o coração (o centro do Bambu). Depois levou-o para o meio de um campo ressequido, junto a uma fonte onde brotava água fresca. Lá o Senhor deitou cuidadosamente o Bambu no chão. Ligou uma extremidade do tronco decepado à fonte e a outra extremidade ele levou até o campo.

A fonte cantou boas-vindas ao Bambu decepado. As águas cristalinas se precipitaram alegres pelo corpo despedaçado do Bambu e correram sobre o campo ressequido, que por elas tanto havia suplicado. Ali plantou-se trigo, arroz, milho, feijão...

Os dias passaram, a sementeira brotou, cresceu, tudo ficou verde. Veio a colheita. Assim, o tão maravilhoso Bambu de outrora, em seu despojamento, em seu aniquilamento e humildade, transformou-se numa GRANDE BENÇÃO para toda aquela região.

Quando ele era grande e belo, crescia somente para si e se alegrava com sua própria beleza. No seu despojamento, no seu aniquilamento, na sua entrega, ele tornou-se o CANAL do qual o Senhor se serviu para tornar fecundas as suas terras. E muitos, muitos homens e mulheres encontraram a VIDA e viveram deste tronco de Bambu, PODADO, CORTADO, DECEPADO, PARTIDO.
Related Posts with Thumbnails